Vamos transformar juntos o Comércio Exterior no Brasil.

Estão abertas as inscrições para o Programa de Aceleração da 4Comex, a primeira aceleradora exclusivamente focada em comércio exterior.

Faça sua Inscrição

Blog Aceleradora 4Comex

14.01.2020 Dicas

05 motivos para sua empresa atuar no formato de Rede em 2020

Novos desafios estão exigindo das empresas novos modelos de gestão que sejam mais favoráveis às rápidas transformações do mercado e a necessidade constante de inovação. 


Um modelo que deve ser considerado é o modelo de Organizações em Rede, sendo que a empresa como um todo pode se organizar como uma grande rede que reúne talentos em torno da conquista de um objetivo comum, com muito mais flexibilidade e autonomia que uma empresa tradicional. Ou ainda, pode significar a conexão de diferentes organizações em busca de contribuição mútua e objetivos comuns.


As redes são ambientes férteis para a geração de ideias a partir da colisão de diferentes saberes e pontos de vista. Steven Johnson, define em seu livro: De onde vêm as boas ideias, que o modelo ideal de rede é a Rede Líquida:


“Na forma de gás, o caos impera; novas configurações são possíveis, mas a todo instante são rompidas e despedaçadas pela natureza volátil do ambiente. Enquanto sólido, acontece o contrário: os padrões têm estabilidade, mas são incapazes de mudança. Uma rede líquida, porém, cria um ambiente mais promissor para o sistema explorar o possível adjacente. Novas configurações podem emergir por meio de conexões aleatórias formadas entre as moléculas, mas o sistema não é tão instável a ponto de destruir num instante as próprias criações.


As Redes Líquidas não são totalmente abertas, elas possuem uma estrutura para guiar o seu formato de trabalho e quais são os resultados esperados, porém essas estruturas não são rígidas, podem ser mudadas e moldadas de acordo com as necessidades, novos projetos ou ideias.


O modelo de rede (seja ela interna de uma organização ou conectando diferentes organizações) favorece a troca de ideias entre pessoas que normalmente não colaborariam entre si, como sugere Johnson neste exemplo citado no livro:


“A pesquisa de Dunbar sugere uma ideia vagamente tranquilizadora: mesmo com todos os avanços tecnológicos de um dos principais laboratórios de biologia molecular, a ferramenta mais produtiva para gerar boas ideias continua a ser um círculo de seres humanos sentados em volta de uma mesa, discutindo questões do trabalho. A reunião de laboratório cria um ambiente em que novas combinações podem ocorrer e a informação pode transbordar de um projeto para outro. Quando trabalhamos sozinhos num gabinete, olhando num microscópio, nossas ideias podem ficar emperradas, presas aos nossos preconceitos iniciais. O fluxo social da conversa em grupo transforma esse estado sólido privado numa rede líquida.”


São muitos os motivos para a sua empresa observar mais de perto o poder das redes, listamos 5 deles:


1. Atração de Talentos

O primeiro motivo para você prestar atenção neste modelo é que ele oferece mais liberdade e autonomia para os colaboradores da empresa, isso pode ser tornar um grande diferencial na hora de atrair talentos e principalmente, reter esses talentos, uma vez que as novas gerações estão buscando cada vez mais por modelos de trabalho mais flexíveis e que esses modelos são terreno fértil para criatividade que leva a inovação.


No modelo em rede os cargos passam a ser menos importantes e o foco está na responsabilidade que cada colaborador assume na entrega resultados. A relação de comando e controle perde força e as lideranças passam a ser guias que indicam a direção a ser seguida de acordo com a visão de longo prazo da empresa, ao mesmo tempo que trabalham a serviço de suas equipes.


2. Geração de Resultados

Neste modelo, cada pessoa é valorizada pelos resultados que pode gerar e pelo quanto está se desenvolvendo nesse processo, isso impulsiona não só os resultados individuais, como de todo o grupo.


Com uma estrutura menos vertical, os colaboradores podem assumir desafios cada vez maiores de acordo com o seu desempenho e isso acelera muito o seu desenvolvimento e a consequente conquista de resultados cada vez melhores.


3. Agilidade

Empresas em rede são mais enxutas, menos burocráticas e portanto mais ágeis para avaliar seus resultados, mudar de curso quando necessários, diminuir ou aumentar sua estrutura. Isso tudo permite que a empresa se adeque de maneira mais eficiente as transformações do mercado e possa se reinventar sempre que for preciso.


Além disso, as redes permitem conexões entre empresas de diferentes portes e modelos de atuação, onde uma pode dar suporte a outra, muitas vezes suprindo um gap que a outra tenha.


4. Visão do todo e accountability

Quando uma empresa se organiza em rede, um pré-requisito para esse modelo gerar resultados é que seus colabores tenham visão do todo. As pessoas não podem estar focadas apenas nos seus resultados individuais ou de um projeto específico, elas precisam entender como tudo se conecta e os impactos de cada decisão tomada.


Nesse contexto vão se destacar os colaboradores com maior maturidade para entender o negócio da empresa de forma mais holística e também os com um perfil mais accountable, isso é, que assumem responsabilidade pelos resultados que geram e fazem o que for preciso para gerar os melhores resultados.


5. Aumento de possibilidades

Quando pessoas com ideias e conhecimentos distintos se conectam algo extremamente poderoso acontece, novas ideias surgem, ideias que aquelas pessoas individualmente não seriam capazes de gerar.


Em rede os pontos fortes de cada uma das partes pode ser melhor utilizado, enquanto os pontos fracos são neutralizados pelo apoio da própria rede que se complementa.


Aqui na 4Comex nós acreditamos muito no poder das redes e trabalhamos em conexão com as startups para construir uma rede de inovação capaz de solucionar os maiores desafios do Comércio Exterior.


Nesse modelo conectamos as potencialidades de empresas já estabelecidas, com a agilidade e a visão tecnológica das startups, criando novas soluções para antigos problemas e encontrando novos desafios que muitas vezes ainda não eram 100% visíveis para as grandes organizações ou que as startups não haviam identificado como uma oportunidade, mas que ao trabalharem de forma conectada se revelam grandes possibilidades.


E você, como acha que atuar em rede pode beneficiar a sua empresa?


escrito por Juliana Feitosa


Vamos Conversar? Cadastre seu email e fique conectado com esse ecossistema de inovação.

Realização

A Columbia Trading é uma empresa atuante no ramo logístico e trading no Brasil, parte do Grupo ECOM, líder mundial em operações de Trading de Commodities Agrícolas, é prestigiada por ser uma das empresas mais éticas e responsáveis. Associada ao Instituto Ethos, pautam a experiência do usuário (UX) como ponto chave para o sucesso. Em 20 anos de existência, especializaram-se em soluções para Comércio Exterior, além de possibilitar um processo mais otimizado de importação e exportação aos seus clientes. Veja mais:

www.columbiatrading.com.br
Contato
imprensa@a4comex.com.br
projetos@a4comex.com.br